Primeira semana de campanha tem andanças em todas as regiões do país

Apesar da força que as redes sociais têm mostrado no pleito deste ano, os candidatos à Presidência da República não abriram mão das tradicionais viagens e andanças pelo país.

Cada um com sua estratégia, todas as regiões do país já fizeram parte do radar das campanhas entre o dia 16 de agosto, primeiro dia oficial, até sexta (24). 

Geraldo Alckmin

Patinando nas pesquisas de opinião e com voto majoritariamente nas regiões Sul e Sudeste, Geraldo Alckmin (PSDB) foi o que mais cidades visitou nos últimos nove dias. Passou por São Paulo, Pará, Rio de Janeiro, Tocantins, Pernambuco e Minas. 

O tucano reuniu na sua coligação nove partidos, mas enfrenta infidelidades. Nos estados, alguns nomes de partidos que oficialmente o apoiam fazem campanha para Lula. A equipe de campanha segue com o discurso de que a situação se resolverá e ele começará a subir com o início da propaganda eleitoral em rádio e TV.

DESEJOS PARA O BRASIL:Um Estado leve e ágil, com gastos que cabem no orçamento

A preocupação especial de Alckmin é tirar votos de Jair Bolsonaro (PSL), que são os eleitores alvo da campanha do PSDB à presidência: os estrategistas tucanos acreditam que essas pessoas podem ser as mais identificadas com as propostas tucanas. 

Jair Bolsonaro

Bolsonaro, que lidera os cenários de pesquisa sem Lula na disputa, passou praticamente a semana toda em São Paulo.

Ele segue com um dos melhores desempenhos nas redes sociais, mas com 8 segundos de tempo de programa eleitoral, sua equipe teme que ele recue no fim da disputa e planeja expandir a área de atuação para outros estados. As agendas do candidato, porém, têm sido definidas bem em cima da hora. 

Ciro Gomes

O presidenciável do PDT, que fez sua carreira política no Ceará, já passou por seu estado natal junto com o irmão e também ex-governador Cid Gomes, que vai concorrer ao Senado. O lançamento oficial da candidatura foi no Rio de Janeiro. Também esteve em Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. 

VEJA TAMBÉM:  Presidente do partido de Ciro pede urgência para visitar Lula ‘como amigo’ e é barrado

O pedetista disputa o terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, mas acabou prejudicado especialmente pelo acordo do PT com o PSB, que se manteve neutro e acabou por reduzir, assim, os palanques estaduais de Ciro. 

Marina Silva

A candidata da Rede também tem batido muita perna pelo País. Começou sua campanha oficial na Zona Leste de São Paulo, passando em seguida pelo Amapá, Ceará, Pernambuco, Brasília e Goiás. 

A candidata tentou reforçar sua pontuação no Nordeste e se aproximar de setores que desconfiam de suas convicções , como o agronegócio. ““Temos no nosso plano de governo o objetivo de fazer do Brasil o país mais sustentável e com maior produtividade agrícola do mundo”, disse.

Meirelles, Alvaro e Haddad

Henrique Meirelles (MDB) e Alvaro Dias (Podemos) seguiram o exemplo de Bolsonaro e permaneceram quase todos os últimos nove dias em São Paulo. 

Além das estratégias pesa especialmente na hora de definir as agendas os recursos para a campanha. Meirelles é o único candidato que está se bancando por conta própria. Os demais tem usado o fundão, dinheiro dos partidos destinados à isso. 

Alvaro Dias, além de São Paulo, esteve em Curitiba, onde o senador visitou a sede da Polícia Federal (PF). “Vim à instituição certa para assumir um compromisso com o Brasil: fazer da operação Lava Jato política de estado no combate à corrupção, uma espécie de tropa de elite no combate à corrupção”, disse.

LEIA TAMBÉM: Por que João Amoêdo não participa dos debates presidenciais?

Possível substituto de Lula na chapa petista, Fernando Haddad apostou no Nordeste, maior e principal reduto do petismo. Por lá, em todos os estados há governadores em campanha pelo PT, garantindo palanque à Lula. Haddad passou pela Bahia, Sergipe, Paraíba, Rio Grande do Norte e Maranhão. 

Regras de campanha

As campanhas eleitorais no país eram, até agora, bancadas por grandes empresas. Este ano porém, com a proibição de doações, os recursos estão menores, o que influi diretamente no formato e nas estratégias dos candidatos. 

A tendência, até o início de outubro, é que todos viajam por todas as regiões, passando ao menos em um estado fora do eixo Sul-Sudeste. Porém, com o maior eleitorado do país, é natural que os candidatos revisitem esses locais.

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: