Marina Silva defende investigação sobre propaganda pró-PT no Twitter

A candidata Marina Silva (Rede) se disse favorável, nesta segunda-feira (27), a uma investigação sobre a agência acusada de contratar perfis para propaganda irregular pró-PT no Twitter.

“O TSE [Tribunal Superior Eleitoral] tem que tomar todas as providências em relação às formas ilegais de burlar o processo democrático”, afirmou a ex-senadora, durante ato de campanha, em resposta a pergunta da Folha sobre o caso.

LEIA TAMBÉM: Wellington Dias nega contrato com influenciadores digitais para elogiar gestão

“A Justiça deve criar um espaço de equilíbrio. Tem um processo difícil hoje, que acontece na internet, que é o da divulgação exponencial de fake news, de mentiras, de afirmações para desconstruir trajetórias e biografias”, continuou a presidenciável.

LEIA MAIS: Empresas suspeitas de pagar influenciadores digitais são ligadas a petista

Neste domingo (26), quando veio à tona a suspeita envolvendo o PT, Marina usou seu perfil no Twitter para reiterar promessa tornada pública por ela nos últimos meses.

“Reafirmo o compromisso de fazer uma campanha ética, sem robôs, nem tentativas de manipular o debate público. Não vale tudo para ganhar uma eleição!”, escreveu ela.

A ação foi denunciada pela influenciadora digital Paula Holanda, que afirmou em sua conta no Twitter ter sido procurada por uma representante da agência de marketing digital Lajoy. Segundo ela, uma pessoa chamada Isabela Bomtempo, da agência, a convidou para participar de uma ação “de militância política para a esquerda”. Dias seria alvo da terceira pauta, após as duas primeiras terem sido, segundo Paula, sobre a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, e sobre o candidato do partido ao governo de São Paulo, Luiz Marinho.

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: