A estreia de Bolsonaro na Globo e as Forças Armadas em Roraima

Bom dia!

Na noite de ontem (28), Jair Bolsonaro (PSL) fez sua estreia como candidato à Presidência na emissora de maior audiência do país, a Rede Globo. Teve pouco mais de 27 minutos para responder às perguntas de William Bonner e Renata Vasconcellos. E mais 1 minuto para suas considerações sobre o Brasil que deseja para o futuro.

No cômputo geral, saiu-se bem. Controlou o temperamento e apresentou em rede nacional, sem grandes tropeços, seus pontos fortes, como a oposição à ideologia de gênero nas escolas e a fala dura contra a violência.

Saiu-se mal quanto à valorização das mulheres. Levou um pito de Renata Vasconsellos, mas retrucou à altura. A esquerda foi à loucura no Twitter com a postura da jornalista. Os eleitores de Bolsonaro viram nisso a prova de que a entrevistadora não foi isenta.

Mas o grande risco para Bolsonaro apareceu nas questões sobre a Reforma Trabalhista e a “PEC das Domésticas”: a esquerda percebeu e vai tentar grudar-lhe a pecha de ser contra os direitos trabalhistas.

A Venezuela é aqui

Um dia depois de o senador Romero Jucá (MDB-RR) ter comunicado ao presidente Michel Temer (MDB) que deixaria a liderança do governo por divergir do Planalto sobre a crise migratória em Roraima – nada a ver com o fato de Jucá estar em terceiro na corrida para o Senado… –, o governo anunciou a edição de um Decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) para que os militares atuem na segurança pública no estado, que passa por uma crise migratória. Mais de 120 mil venezuelanos já entraram no Brasil desde 2015, e até mesmo indígenas do país estão cruzando a fronteira.

Onda laranja

João Amoêdo (Novo), fenômeno nas redes sociais e nanico no tempo de televisão, tem um alvo: o eleitor moderado de Bolsonaro e o desencantado do PSDB. Mesmo investindo pesado na estratégia de internet, a campanha de Amoêdo e seus apoiadores sabem que a televisão importa: um abaixo-assinado pedindo a presença do candidato nos debates já bateu 500 mil assinaturas

Quem sai aos seus…

Um fato, muitos nomes: “Twittergate”, “Cybermortadela”, “Mensalinho do Twitter”. Carolina Werneck conta como operam os aplicativos de compra de compartilhamento de notícias do PT e mostra que os influenciadores digitais passavam por uma seleção para compartilhar notícias sobre o partido.

Nova briga

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) está processando Fernando Haddad (PT), primeiro-vice de Lula, por improbidade administrativa. Pede o ressarcimento do dano causado, multa e a suspensão dos direitos políticos do petista. Mas o PT já reagiu: vai apresentar uma representação ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) contra o responsável pela ação que pede a condenação do Haddad. A razão? Setores do MP-SP seriam comprometidos com o PSDB.

Mais uma

O PT também está pedindo ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorização para Lula gravar imagens na cadeia para o horário eleitoral, que começa nesta sexta-feira (31).

Alívio

E a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, não viu nada de errado coligação formada por PSDB, PTB, PP, PR, DEM, Solidariedade, PPS, PRB e PSD ao redor de Geraldo Alckmin (PSDB). Henrique Meirelles (MDB) está tentando impugnar parte da aliança.

Uma vez chuchu…

Aliás, Alckmin escolheu como vice uma gaúcha de perfil conservador e alinhada ao agronegócio, a senadora Ana Amélia (PP). Mesmo assim, uma ala ruidosa do PP gaúcho, que controla o maior número de prefeituras no estado, resiste a apoiar o tucano, porque prefere Bolsonaro.

Tragédia

A segurança pública é, por tradição, uma das maiores preocupações do brasileiro. O que os candidatos propõem para a área? Fernanda Trisotto desvenda as propostas de todos eles.

Polêmica

Ano eleitoral, Escola Sem Partido em pauta. O movimento que combate doutrinações ideológicas em sala de aula inspira projetos de lei ao redor do Brasil, mas também gera a reação de quem vê censura ao debate e ao trabalho dos professores e uma excessiva intervenção do Estado no domínio da sociedade civil. 

Inspiração

Para o seu dia começar bem, Fernanda Leitóles (Curitiba) recomenda: “Conheça a história de Doc, um cachorro idoso e com dificuldades para enxergar e ouvir. Ele apareceu em um shopping de Curitiba e passou a ‘integrar’ a equipe de seguranças do estabelecimento. Mas todos sabiam que Doc merecia ganhar um lar e foi isso o que aconteceu”.

Alerta

Você costuma sentir dores quando se exercita? Isadora Rupp (Viver Bem) recomenda: “Algumas dores no corpo são nossas velhas conhecidas – e aquela lateral que surge depois de um exercício físico intenso é uma delas. A condição é normal quando realizamos esportes vigorosos, mas pode ser também sinal de doenças, até mesmo problemas coronarianos”.

Volta ao mundo em 1 minuto

Quer saber o novo alvo de Trump? Vandré Kramer (Mundo) escreve:

Crimes de guerra. Dois relatórios, um das Nações Unidas e outro da Human Rights Watch, dão mais detalhes da guerra civil no Iêmen, um conflito que se arrasta há três anos e meio e está causando uma grave crise humanitária. Ataques liderados pelos sauditas têm, frequentemente, atingido alvos civis. E os rebeldes houthis vem usando armas pesadas em operações urbanas

Jogos de Guerra. A Rússia está mostrando o seu poder de fogo. O país está se preparando para os maiores exercícios militares desde a Guerra Fria. As manobras ocorrerão em setembro e envolverão 300 mil soldados, 36 mil tanques e mais de mil aviões

Google. Mais uma de Mr. Trump. Desta vez, o alvo foi o Google. O presidente usou sua conta no Twitter para reclamar dos resultados que aparecem no buscador quando se realiza a pesquisa ‘notícias Trump’: ‘são apenas resultados da mídia fake news’. O Google disse que o seu sistema de buscas ‘não é usado para definir uma agenda política’. 

Foto do dia:

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2018/08/29/Opiniao/Imagens/Cortadas/foto 29082018-ID000002-1200x800@GP-Web.jpgO presidente Donald Trump recebeu nesta terça Gianni Infantino, presidente da Fifa. Um dos presentes foi um kit de cartões usados pelos árbitros nos jogos de futebol. E ele mostrou o cartão vermelho para um pool de jornalistas que acompanhavam o eventoMANDEL NGAN/AFP

Paraná

A chapa esquentou. Sandro Gabardo (Política Paraná) escreve: 

Agora vai? A nova ferrovia ligando Dourados, no Mato Grosso do Sul, a Paranaguá, está começando a ganhar forma. São mil quilômetros de ferrovia, ao custo estimado de R$ 10 bilhões. Quatro consórcios estrangeiros foram autorizados a fazer os estudos de viabilidade e um deles já avançou no projeto. A intenção é que todos os estudos estejam prontos até o fim do ano.

Climão. O debate entre os candidatos ao Senado Beto Richa (PSDB) e Flavio Arns (Rede) – ex-governador e ex-vice-governador do estado – transcorria com muita cordialidade no estúdio da Gazeta do Povo até que apareceram dois temas: Operação Quadro Negro e Apaes. O clima esquentou, com direito a divergências, insinuações e endurecimento dos discursos. Confira como foi esse reencontro entre antigos aliados

Novo. Por lei, os candidatos mais jovens só podem concorrer nas próximas eleições aos cargos no Legislativo – a idade mínima para governador é 30 anos; para senador, 35. No Paraná, neste ano, apenas 1,94% dos concorrentes a deputado estadual e federal pelo estado têm entre 21 e 25 anos. São perfis diferentes e com bandeiras de campanha bastante distintas”. 

Curitiba

Na capital, dois bons exemplos podem formar um bosque. Confira a seleção dos nossos editores:

Mudanças. Fernanda Leitóles (Curitiba) recomenda: “Uma trincheira será construída no cruzamento entre a Rua Mário Tourinho e a Avenida Nossa Senhora Aparecida, no bairro Seminário, em Curitiba. O prazo para a conclusão da obra é de dez meses. Saiba o que muda durante e após a construção”. 

Me chama que eu vou. Andrea Torrente (Bom Gourmet) recomenda: “Em nova casa curitibana, o cliente escolhe a carne que será grelhada na sua frente na parrilla argentina. O restaurante serve carne Angus, maturada com a técnica dry aged e carne suína da raça moura”. 

Sociedade. Luan Galani (Haus) recomenda: “A polêmica envolvendo a área do antigo Hospital Psiquiátrico Bom Retiro parece cada vez mais perto de uma solução. A repórter Sharon Abdalla mostra em apuração exclusiva que a pressão popular parece ter encontrado ressonância dentro da Federação Espírita do Paraná e do Grupo Angeloni, pois agora vem a público que ambas as partes consideram doar as áreas de bosque para a criação de novo parque em Curitiba”. 

Um ótimo dia a todos!

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: