Lupi omitiu de Ciro ação na qual é réu no Distrito Federal

Uma ação respondida pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, criou um embaraço para o presidenciável do partido, Ciro Gomes, na entrevista concedida na noite de segunda (27) no Jornal Nacional (JN). Ciro, que, nas suas próprias palavras, tem uma confiança “cega” em Lupi, se surpreendeu com a informação de que o comandante do partido é réu numa ação no Distrito Federal. Lupi é acusado de improbidade administrativa por ter usado o avião de uma ONG numa viagem ao Maranhão, em 2009, quando era ministro do Trabalho do governo Lula. A ação tramita na 6.ª Vara do Distrito Federal.

Logo após a exibição do JN, Carlos Lupi falou com a Gazeta do Povo e negou que seja réu na ação. Ele disse ser “requerido”, por se tratar de uma ação civil pública apresentada pelo Ministério Público Federal que pede ressarcimento de dinheiro. Só seria réu, segundo ele, caso se tratasse de uma ação criminal.

“Não respondo a processo algum. Não tem processo. Na época, era ministro do Trabalho (em 2012) e requeri que o Ministério da Justiça abrisse investigação. Foi uma denúncia da revista Veja. Foi feita investigação e o caso foi arquivado”, afirmou Lupi.

LEIA TAMBÉM: PT está fazendo uma espécie de fraude, diz Ciro Gomes

O presidente do PDT continuou com sua explicação. “Mas aí o Ministério Público pediu ressarcimento e o caso está parado desde 2012. Está na mão de um juiz e nunca fui chamado. Sequer fui ouvido. Tecnicamente pode até chamar de réu, mas o correto é requerido. E, ao contrário, não dei prejuízo. Economizei o erário e usei o avião de carona no Maranhão”, contou à Gazeta do Povo.

Lupi só contou do processo a Ciro depois da entrevista ao JN

Na entrevista ao JN, Ciro mostrou-se surpreso com a informação e disse que iria levantar essa história. Questionado, Lupi afirmou à reportagem que nunca tinha comentado desse caso com o candidato do seu partido à Presidência da República.

“Comentei agora, depois da entrevista. Nem lembrava disso. Passou tanto tempo. Eu retiro certidões todo ano e não consta nenhum problema com a Justiça. Mas a Globo é a Globo. Torna réu quem ela quiser.”

Perguntado se comprometeu a candidatura de Ciro com esse episódio, Lupi negou. “Nada! Nada! Nada!”.

DESEJOS PARA O BRASIL: Democracia aprofundada, com uma política moralmente exemplar

Nota oficial

Mais tarde, em nota, Lupi afirmou que em mais de 30 anos de vida pública jamais respondeu a qualquer ação criminal e que é um político tem a “ficha limpa”. Para ele, o propósito de trazer o caso à tona é atingir a campanha de Ciro.

“Não aceitarei que o meu nome seja citado sem o devido esclarecimento, na tentativa de me igualar a políticos sob investigações gravíssimas de corrupção e com o claro objetivo de prejudicar a candidatura do combativo Ciro Gomes à Presidência do Brasil.”

Na nota, Lupi anexou cópias de certidões de cartórios do Rio de Janeiro que “nada consta” contra ele na Justiça. Ciro também reforçou sua confiança no presidente do partido: “Sigo afirmando: Lupi é um homem sério!”

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: