Alta do dólar pode ser favorável ao Comércio Exterior

Segundo especialistas, a valorização da moeda americana aumenta em valor as exportações brasileiras

A alta do dólar, presenciada nas últimas semanas pelos brasileiros, não traz apenas preocupações para os investidores do comércio exterior. Isso porque a moeda americana cotada a R$4,123 na venda favorece as exportações de empresas brasileiras para outros países.

Na economia interna, a inflação é a principal consequência da alta na cotação do dólar, afetando o bolso de milhares de brasileiros. Mas, para a economia externa a valorização da moeda internacional em relação ao real favorece o aumento das exportações brasileiras, melhorando o resultado da balança comercial, como explica Marcus Tatagiba, diretor da Associação Brasileira de Assessoria e Consultoria em Comércio Exterior (Abracomex). “Quando o país exporta mais, recebe mais moeda estrangeira como pagamento, com isso consegue pagar as importações e acaba sobrando moeda, o que chamamos de superávit da balança comercial”, esclarece.

De forma parecida, quando o dólar cai há um favorecimento das importações, que acabam aumentando as despesas do país em moeda estrangeira, podendo levar a um déficit da balança comercial.

Para Marco Silva, coordenador do curso de Despacho Aduaneiro da Abracomex e especialista na área, as políticas brasileiras de comércio exterior não são conduzidas para aproveitar as oportunidades comerciais geradas pela oscilação do dólar. “Devido aos custos da estrutura interna, muitos exportadores ficam com o pé atrás mesmo com o dólar alto. Mas, com uma consultoria especializada em estratégias internacionais de comércio, a empresa pode reverter essa situação através de grandes volumes de exportação, estratégias de preço e até iniciativas de fomento ao comércio exterior”, indica.

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: