Pela primeira vez, Haddad aparece mais que Lula no horário eleitoral

Depois de sucessivas derrotas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o PT mudou de estratégia no horário eleitoral gratuito nesta terça-feira (04) e deu protagonismo pela primeira ao ex-prefeito de São Paulo e candidato a vice, Fernando Haddad. O petista teve destaque durante a maior parte do programa eleitoral do partido veiculado à noite, mas não parou de falar de Lula durante os dois minutos e 23 segundos disponíveis.

Haddad aparece no programa se apresentando como candidato a vice-presidente e dizendo que Lula foi vítima de um processo injusto. Ele aproveita o tempo para criticar o governo Temer e ressaltar conquistas sociais nos governos petistas. Haddad também promete que o PT vai até os últimos recursos para garantir a candidatura de Lula.

Preso em Curitiba e cumprindo pena na Lava Jato, o ex-presidente teve a candidatura barrada pelo TSE na madrugada de sábado (01). Os ministros determinaram que o petista não seja apresentado como candidato a presidente do partido. No programa desta terça-feira, Lula aparece por poucos segundos em imagens de arquivo.

“O povo sabe o que aconteceu no período em que governamos esse país. Esse povo sorria. Esse povo comia. Esse povo trabalhava. Esse povo recebia salário. Esse povo estudava. Ele sabe disso, que nós fizemos um Brasil melhor nesses 12 anos e isso é possível a gente devolver para o povo”, afirmou Lula.

Derrotas

Nesta segunda-feira (03), o TSE determinou que o PT deixe de veicular na televisão a propaganda eleitoral exibida no último sábado (1), que fez referência à candidatura à Presidência da República de Lula. Na avaliação do ministro Carlos Bastide Horbach, os blocos de propaganda confundem o eleitor.

O TSE também determinou que o programa eleitoral no rádio veiculado no sábado (01) fosse readequado. A decisão foi do ministro Luís Felipe Salomão. A propaganda exibida no rádio nessa terça-feira, porém, desafia a decisão do tribunal e começa com a seguinte frase:

“A ONU já decidiu: o Lula pode ser candidato. Mesmo assim, o registro foi negado. A coligação ‘O Povo Feliz de Novo’ vai seguir lutando pelo direito de Lula ser candidato e ser eleito presidente”.

No final da noite desta segunda-feira (03), o ministro Sergio Banhos, do TSE, suspendeu inserções televisivas que eram estreladas por Lula. Nessa terça-feira (04), foi a vez do ministro Carlos Horbach, também do TSE, suspender uma nova inserção, também com a presença de Lula.

Mais do mesmo

Fora o programa eleitoral do PT, os demais candidatos trouxeram pouca informação nova nesta terça-feira em relação ao sábado, quando foram veiculadas as primeiras propagandas na TV. O único que apresentou um programa diferente foi Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano repetiu o início do programa em que ataca Jair Bolsonaro (PSL), mas acrescentou uma personagem à propaganda dessa terça-feira.

O tucano contou a história de uma jovem do Pará que precisou passar por um tratamento de saúde em São Paulo. Ele aproveitou para enfatizar sua profissão de médico, além de político, e insinuar que a jovem recebeu tratamento em São Paulo graças a sua gestão como governador.

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: