Haddad na GloboNews: “PT não vai escrever outra carta ao mercado”

Candidato a vice na chapa do PT ao Planalto, Fernando Haddad afirmou nesta quinta-feira (6) que não é preciso obrigar seu partido a escrever outra carta ao mercado. Em referência à Carta aos Brasileiros, divulgada em 2002 para tentar mostrar uma face mais moderada do ex-presidente Lula, Haddad afirma que o programa econômico petista será radical caso o partido seja eleito em outubro.

“A única intervenção que estamos propondo é em relação ao cartel de bancos”, disse ele em entrevista à GloboNews. “Estão querendo obrigar o PT a escrever outra carta ao mercado, e não precisa”, completou.

Leia também: ‘Plano B’, Haddad domina propaganda do PT… falando de Lula

O candidato a vice na chapa de Lula – que teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral na semana passada – admitiu erros na condução da política econômica do governo Dilma Rousseff entre 2013 e 2014, mas evitou contabilizá-los como a causa para o impeachment da petista.

“A crise política tem que ser colocada na conta da recessão econômica”, afirmou. Para ele, uma espécie de “sabotagem” dos adversários de Dilma a impedia de aprovar medidas importantes para a estabilidade econômica.

Leia também: Recurso para tirar Lula da cadeia começa a ser julgado pelo STF no feriado

Haddad deve ser anunciado como o substituto de Lula na chapa do PT ao Planalto na terça-feira (11), mas evitou, como sempre tem feito, colocar-se como candidato.

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: