Haddad exalta ‘era Lula’ e ataca ‘elites’ em 1º discurso como candidato a presidente

No primeiro pronunciamento como candidato à Presidência pelo PT, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad fez uma fala ressaltando os avanços sociais do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e criticou o que chamou de “elites” do país.

Em frente à sede da Polícia Federal em Curitiba, onde o ex-presidente está preso desde abril, Haddad disse que “sente a dor de todos aqueles que saberão hoje que não poderão votar no Lula”.

A partir daí, o agora candidato do PT enumerou programas sociais do governo Lula e condenou a postura dos adversários. “Quais pecados cometemos? Será que foi sentar ao lado de um negro no avião ou na universidade? Incomodou que uma pessoa sem diploma, conseguiu fazer o que nunca fizeram em 500 anos, foi isso?”, afirmou.

LEIA TAMBÉM: As denúncias contra Haddad que o novo presidenciável do PT precisa explicar

Em outro momento mais duro, Haddad disse que tudo que “a elite fez desde a reeleição de Dilma Rousseff foi desestabilizar o país”. A ex-presidente estava presente no ato, ao lado da candidata a vice-presidente, Manuela D’Ávila (PCdoB), da presidente do PT, Gleisi Hoffman, da esposa de Haddad, Ana Estela Haddad, do senador Lindbergh Farias (RJ), do governador de Minas, Fernando Pimentel, e do ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh.

Na fala, o ex-prefeito de São Paulo frisou que a campanha petista vai fazer “o povo rememorar os bons dias que viveu”. “Nós temos um líder chamado Lula que nos inspira. Não vamos aceitar o Brasil do século 20, desigual”, disse.

LEIA TAMBÉM: Leia carta em que Lula desiste de candidatura e anuncia apoio a Haddad

Haddad também conclamou a militância para ir às ruas até 7 de outubro e para “celebrar a democracia no dia 28 de outubro”. “É hora de sair de casa com cabeça erguida e ganhar esta eleição por Lula e pelo Brasil”, afirmou. Ele encerrou o pronunciamento em frente à PF em Curitiba aos gritos de “Lula Livre”. Gleisi puxou, posteriormente, o coro “Boa noite, presidente Lula” e “Lula livre”.

TSE recebe pedido de registro

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) oficializou às 18h27 desta terça o pedido de registro de candidatura de Fernando Haddad à Presidência da República. O edital dando publicidade ao pedido de registro deve ser publicado nesta quarta-feira (12).

LEIA TAMBÉM: Quem é e como pensa Fernando Haddad, o novo candidato a presidente do PT

“A candidatura de Fernando Haddad é definitiva. E a partir do momento em que dermos entrada (ao pedido de registro), é a única candidatura da coligação, que evidentemente não pode ter dois candidatos a presidente”, disse a advogada Maria Cláudia Bucchianeri.

“A partir do protocolo, o que existe é o pedido de registro candidatura de Haddad presidente e Manuela (D’Ávila) vice. A partir do momento que Haddad for o candidato a presidente, já não existe mais a candidatura de Lula”, ressaltou ela.

O relator do pedido de registro de Haddad deve ser o ministro Luís Roberto Barroso, segundo informou a assessoria do TSE. Isso porque Barroso foi o relator do registro da coligação PT/PCdoB/PROS, que já foi aprovada pelo plenário da Corte Eleitoral.

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: