Richa preso e Lula fora: 11 de Setembro em Curitiba sacode o Brasil inteiro

Bom dia!

Mais uma vez, Curitiba esteve no centro das atenções de todo o Brasil. Primeiro, a prisão do ex-governador e ex-promessa do PSDB Beto Richa, mais um passivo para Geraldo Alckmin (PSDB) carregar na eleição nacional. Depois, a marcha quase fúnebre que anunciou a substituição do ex-presidente Lula (PT) por Fernando Haddad (PT) como candidato a presidente.

O dia de ontem, verdadeiro 11 de setembro na política paranaense, começou tão confuso que a princípio não se tinha certeza sobre quem estava mandando prender o ex-governador e candidato ao Senado Beto Richa (PSDB), sua esposa, Fernanda Richa, seu irmão, Pepe Richa, e todo o núcleo de seu governo. 

Logo ficou claro que Richa e mais 14 pessoas eram alvos da Operação Rádio Patrulha, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público do Paraná (MP-PR), que investiga o direcionamento de licitação para beneficiar empresários e o pagamento de propina a agentes públicos em um programa de manutenção em estradas rurais no interior do estado.

Enquanto isso…

Ao mesmo tempo, no âmbito da 53ª fase da Operação Lava Jato, a Polícia Federal cumpria mandados de busca e apreensão na residência do ex-governador e em órgãos como o Departamento de Estradas de Rodagens (DER/PR) e o Palácio Iguaçu, sede do governo estadual, em decorrência da investigação do caso Odebrecht. A Lava Jato e o Gaeco dizem que a coincidência na data foi isso mesmo: uma coincidência.

Ah, bom

Com o correr do dia, ficou claro que o juiz Fernando Fischer, da 13ª Vara Criminal de Curitiba, considerou – levando em conta acordo de delação premiada firmado pelo ex-deputado Tony Garcia com o MP e já homologado pela Justiça – Richa o chefe da organização criminosa que fraudou licitação no valor de R$ 72,2 milhões, em cifras não atualizadas. A ordem contra o candidato é de prisão temporária e ontem mesmo a defesa já impetrou um habeas corpus no Tribunal de Justiça do Paraná, mas o desembargador Laertes Ferreira Gomes deu 48h para o juiz de primeiro grau se manifestar antes de decidir sobre o pedido.

E agora?

Ainda pela manhã, Rogério Galindo foi o primeiro a notar o tamanho do estrago:

Era mais ou menos previsível que este dia ia chegar. Mas ninguém tinha como adivinhar o tamanho do furacão – e ele foi gigante. Praticamente todo o núcleo do governo Beto Richa (PSDB) foi preso na manhã desta terça-feira, em duas operações que coincidiram na data, mas tratam de coisas diferentes.

Mas foi André Gonçalves, editor de República e colunista da Gazeta do Povo, quem melhor expressou o significado da prisão de Beto Richa e dos demais eventos que se desenrolariam em Curitiba:

No mesmo dia e local da debacle da candidatura Lula (PT), um dos principais nomes do PSDB, o ex-governador do Paraná e candidato ao Senado Beto Richa, foi preso. Em termos políticos, não é mera coincidência. Após quase três décadas de sangue, suor e lágrimas na disputa pelo poder, petistas e tucanos conseguiram se enfiar na mesma espiral de destruição que tem Curitiba, a capital da Lava Jato, como ponto de encontro […] E mais do que a própria demolição, ambos os partidos conseguiram ter a paternidade de outro fenômeno: o ambiente antissistema que catapultou Bolsonaro para a dianteira das pesquisas.

A dimensão do estrago no Paraná é tema do editorial da Gazeta do Povo, que ademais lembra que “o único jeito de colocar tudo às claras é seguir em frente, com um trabalho criterioso das polícias e do Ministério Público, estadual e federal”:

Se efetivamente houver embasamento suficiente para as prisões, elas terão dado ao Paraná um triste recorde: praticamente todo o “núcleo duro” de um governo estadual – incluindo o próprio ex-chefe do Executivo e vários de seus ex-secretários de Estado – cai ao mesmo tempo, algo que não se viu nem mesmo no Rio de Janeiro de Sérgio Cabral.

Para ler com calma

Se você não conhece bem os personagens dessa história toda, vale a pena separar mais um tempinho e dar uma olhada:

Ainda em Curitiba…

Enquanto os repórteres corriam atrás de esclarecer a prisão de Richa, a cúpula do PT se reunia para decidir o destino da candidatura à Presidência. Gleisi Hoffmann, presidente do partido e candidata a deputada federal pelo Paraná, bem que queria esticar ainda mais a corda, mas prevaleceu o instinto de sobrevivência: Fernando Haddad (PT) foi confirmado como cabeça de chapa, com Manuela D´Ávila (PCdoB) de vice. O ex-presidente Lula (PT) não perdeu a oportunidade divulgou mais uma carta de dentro da cadeia.

A Gazeta do Povo também comenta esse movimento em editorial – e o que vem pela frente:

O PT tem um eleitorado cativo que não o abandona nem mesmo diante das gritantes evidências de corrupção envolvendo seus líderes máximos, e que não pode ser menosprezado. A dúvida a ser respondida em 2018 tem a ver com o voto daqueles que até simpatizam com Lula, mas não necessariamente com o petismo ou com outros políticos do partido, mesmo com a recomendação explícita do ex-presidente.

Subiu

Na pesquisa Ibope divulgada ontem, Jair Bolsonaro (PSL) aparece com 26% das intenções de voto. O segundo lugar é disputado por quatro candidatos, empatados tecnicamente: Ciro Gomes (PDT), com 11%, Marina Silva (Rede), com 9%, Geraldo Alckmin (PSDB), com 9% e Fernando Haddad (PT), com 8%. Confira os números completos, a metodologia, e o registro aqui.

Efeitos. Kelli Kadanus nota que, de acordo com o Ibope, o atentado contra Bolsonaro surtiu algum efeito eleitoral: o candidato do PSL viu seu desempenho melhorar em praticamente todos os indicadores de intenção de voto, tanto no primeiro turno quanto no segundo.

Próximos passos

Bolsonaro teve alta da UTI, passou para a unidade de terapia semi-intensiva e, de quebra, ganhou um presente da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que o livrou da acusação por crime de racismo. Já o General Mourão (PRTB), vice do ex-capitão, quer substituí-lo nos debates. Cada passo conta na estratégia da campanha.

Reação

Quem está feliz com os números das últimas pesquisas é a turma de Ciro Gomes. Evandro Éboli acompanha de perto a campanha que vive um bom momento pela injeção de ânimo de seus apoiadores.

Quem não tem cão…

Sem verba para fazer novos concursos públicos, o governo federal se arranja como pode. Deve publicar ainda esta semana mais uma medida que estabelece regras para banco de horas e escala de plantão para servidores públicos federais.

No bolso

Sua internet é mais lenta do que deveria? Pois a Justiça entendeu que isso configura falha na prestação do serviço e fere o Código de Defesa do Consumidor (CDC), o que dá direito a indenização.

Dieta

É bom se cuidar. Isadora Rupp (Viver Bem) recomenda: “Já imaginou ir ao dermatologista e sair de lá com uma dieta? Pois uma rotina com alimentos de baixo índice glicêmico com outros fermentados e ricos em bactérias é a proposta da médica norte-americana Whitney Bowe para acabar com as inflamações do corpo e espinhas.” 

Volta ao mundo em 1 minuto

Enquanto os Estados Unidos esperam por um furacão, um outro já destruiu a Venezuela. Vandré Kramer (Mundo) escreve:

Terrorismo. Mesmo tendo passado 17 anos dos ataques de 11 de setembro, a Al Qaeda continua com força: as organizações terroristas com aliados são mais letais, sobrevivem por mais tempo e são mais aptas para buscar armas de destruição em massa, analisa a professora Tricia Bacon, da American University. 

Reencontro. Um novo encontro entre Mr. Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, está mais próximo de acontecer. A data e o local do encontro, que dará continuidade à Cúpula de Cingapura, ainda não foram definidos. Mas o tema, já: a desnuclearização da Coreia do Norte

Mais um alerta. O alerta da vez sobre as dimensões da crise humanitária na Venezuela vem da FAO: pelo menos 3,7 milhões de pessoas estão passando fome, quatro vezes a mais do que em 2011. A ditadura diz que não há uma crise humanitária no país e que a situação está sendo manipulada para justificar uma intervenção estrangeira no país

Maus ventos. O furacão Florence pode ser um dos piores a atingir o Leste dos Estados Unidos. Em sua trajetória em direção ao continente, onde deve chegar na quinta-feira, os ventos já alcançaram 225 km/h. Pelo menos um milhão de pessoas terá de sair de suas casas.” 

Foto do dia: 

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2018/09/12/Opiniao/Imagens/Cortadas/1109 - Imagem do dia-ID000002-1200x800@GP-Web.jpgMilhares de catalães foram às ruas de Barcelona nesta terça-feira para pedir a independência da Espanha. A manifestação fez parte da Diada, o dia nacional da Catalunha.Roser Vilallonga / CATALAN NATIONAL ASSEMBLY / AFP

Curitiba

Parece coisa de filme. Confira a seleção dos nosso editores:

Clima de guerra. Fernanda Leitóles (Curitiba) recomenda: “Criminosos responsáveis pelo resgate de 29 presos da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP I) estavam armados para a guerra. Eles tinham munições iguais às que foram utilizadas nas guerras do Golfo, do Vietnã e do Iraque.” 

Novidades. Andrea Torrente (Bom Gourmet) recomenda: “Revolução na Rua Itupava! A Bella Banoffi vai mudar de endereço e o CanaBenta vai se dividir em dois.” 

Inspiração. Aléxia Saraiva (Guia) recomenda: “Pacientes do Hospital Pequeno Príncipe tiveram uma sessão especial do filme ‘O Que de Verdade Importa’, que estreia no dia 27 e trabalha o tema do câncer. A renda do filme será destinada ao tratamento da doença em diversos hospitais do mundo, o curitibano entre eles.”

Novela. E não vá embora antes de conferir esta aqui: a Arena da Baixada tem uma dívida milionária e a batalha jurídica para saber quem vai arcar com ela vem se arrastando. Agora, o Ministério Público do Estado do Paraná (MP-PR) se posicionou contrariamente Rubro-Negro.

Um ótimo dia a todos!

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: