Inimigo preferencial: quem Bolsonaro vê como melhor adversário no 2.º turno

Líder nas pesquisas para presidente, Jair Bolsonaro (PSL) assiste de longe, de um quarto do hospital, a disputa para ver quem será seu provável oponente em um eventual segundo turno. O entorno do candidato e o próprio capitão da reserva têm convicção de que o adversário será um candidato da esquerda. Seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), já apontou quem seria o nome ideal, na sua visão: Ciro Gomes, do PDT.

Em 8 de agosto, há pouco mais de um mês, Eduardo relevou que gostaria que o seu pai enfrentasse Ciro no segundo turno porque o candidato do PDT é mais “sincero” e “autêntico”. Ele também afirmou que respeita mais um “inimigo” com o perfil de Ciro.

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro evolui bem após nova cirurgia, mas volta para a UTI

“Eu gostaria do Ciro Gomes (como adversário de segundo turno). Ele, pelo menos, é mais direto, sincero no que ele fala. Tem os problemas dele, a ficha dele para trás , que compromete muito o trabalho dele, mas pelo menos é mais autêntico do que um Geraldo Alckmin, que é um político padrão e tenta pegar voto de todo lado. Eu respeito mais um inimigo com esse perfil”, disse Eduardo Bolsonaro, em conversa com jornalistas no plenário da Câmara, naquele dia.

Ciro pode ser um adversário difícil para Bolsonaro em um eventual segundo turno

Da declaração de Eduardo até esta semana, muita coisa mudou. E Ciro pode não ser o melhor adversário para Bolsonaro. Pelo menos é o que apontam as pesquisas para presidente divulgadas nesta semana.

O candidato do PDT é o adversário que vence Bolsonaro num segundo turno com maior facilidade e vantagem. O Datafolha*, em pesquisa divulgada na segunda-feira (10), mostra uma diferença de 10 pontos percentuais pró-pedetista: 45% contra 35% de Bolsonaro. No Ibope**, essa diferença cai consideravelmente, para apenas três pontos percentuais, uma situação de empate técnico. Mas, numericamente, Ciro ainda fica na frente: 40% contra 37%.

DESEJOS PARA O BRASIL: Formar cidadãos éticos para um mundo em transformação

Nos dois institutos, Ciro é, entre os cinco candidatos melhores colocados, o que tem a menor rejeição: 20% no Datafolha e 17% no Ibope. Ele também vive hoje seu melhor momento na campanha. Está está com viés de alta nas pesquisas e ocupa o segundo lugar numericamente, ainda que empatado tecnicamente com outros três candidatos na segunda colocação (Geraldo Alckmin, do PSDB, Marina Silva, da Rede, e Fernando Haddad, do PT). O líder é Bolsonaro.

Ciro Gomes ainda tem, entre os oponentes de Bolsonaro, o maior poder de aglutinar outras forças. É capaz de atrair eleitores tucanos, petistas e de Marina Silva.

Metodologias

* Pesquisa realizada pelo Datafolha no dia 10 de setembro com 2.820 entrevistados (Brasil). Contratada por: GLOBO E FOLHA DE SÃO PAULO. Registro no TSE: BR-02376/2018. Margem de erro: 2 pontos percentuais. Confiança: 95%.

** Pesquisa realizada pelo Ibope com 2.002 entrevistados (Brasil) entre os dias 8 e 10 de setembro. Contratada por: REDE GLOBO E O ESTADO DE SÃO PAULO. Registro no TSE: BR-05221/2018. Margem de erro: 2 pontos percentuais. Confiança: 95%.

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: