Cabo Daciolo diz que está no topo da disputa eleitoral e se revolta contra partido

O deputado federal Cabo Daciolo, do Patriota, decidiu manter a candidatura à Presidência da República, contrariando, assim, a vontade do comando de seu partido. O presidente da legenda, Adilson Barroso, defendeu no grupo interno de Whatsapp do Patriota que Daciolo abandonasse a corrida pelo Planalto se não alcançar 5% das intenções de voto até a próxima segunda-feira, como revelado pela Gazeta do Povo.

Do monte onde está orando e jejuando por 21 dias, Daciolo gravou um vídeo de 23 minutos onde avisa que irá manter e diz que seu partido está sendo “pressionado” pelo sistema a pedir que deixe de ser candidato. Ele diz que as pesquisas eleitorais são mentirosas e assegura que está “no topo” da disputa. Aproveitou para atacar as urnas eletrônicas.

“Não acredito em urna eletrônica. Nem em pesquisas. Tentam nos tirar. O meu próprio partido está sofrendo pressão do sistema. Não vamos recuar. Sou candidato! E para honra e glória do Senhor Jesus serei o futuro presidente do Brasil” , diz Daciolo.

“Tenho muito mais que 5%, muito mais que 10%. Estamos no topo da luta, no topo dessa briga, mas o sistema tenta me esconder porque sabe que a hora deles está chegando”.

Primeira dama

Adilson Barroso, na mensagem aos seus correligionários, recomendou que Daciolo tente se reeleger para a Câmara e seja substituído, na disputa para a Presidência, por sua mulher, Cristiane Daciolo. O prazo limite para substituição de candidatos se encerra no próximo dia 17, segunda-feira.

Procurada pela Gazeta, Cristiane confirmou que está mantida a candidatura de Daciolo e respondeu sobre a hipótese de substituí-lo na chapa. “Estou muito preparada para assumir como primeira-dama”, disse.

VEJA TAMBÉM: Daciolo faz ‘live’ no elevador e comprova: campanha é mais ‘cool’ na internet

Barroso diz que será melhor para Daciolo renunciar para poder, reeleito deputado, se manter na política. Na sua articulação, o presidente do partido defende ainda que o irmão de Daciolo, Alencar Daciolo, que disputa uma vaga na Câmara, tente uma vaga para deputado estadual.

“Eu aconselho nosso candidato a Presidente da República que, caso ele não saia com mais de 5% nas próximas pesquisas, e para que ele não saia em outubro do cenário político (com uma derrota eleitoral), até dia 17 deste mês dá tempo de ele colocar o irmão dele como Estadual, e ele poderá entrar para candidato a deputado federal no lugar do irmão, e ter mais um mandato político”, aconselha Adilson Barroso.

Para o presidente do partido, Daciolo tem uma reeleição garantida para a Câmara. E quanto maior a bancada de deputados, maior o valor de recursos do Fundo Partidário. Além disso, a nova lei eleitoral tem como um dos critérios de acesso a esse dinheiro que um partido faça uma bancada com nove deputados federais, em nove unidades diferentes da federação.

DESEJOS PARA O BRASIL: Um Estado leve e ágil, com gastos que cabem no orçamento

Segue a mensagem de Barroso, com seu arranjo político.

“Pois, como candidato a deputado federal, certamente ele (Daciolo) está garantido. E a esposa dele pode ser a nossa candidata a presidente da República no lugar dele. Assim, ele continua forte e, como já falei, garante mais um mandato de deputado federal, e não corre risco de ficar como eu” – diz Barroso, que relata que, quando não se elege a nada, os amigos somem.

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: