Final Edition confirma o fim do VW Beetle

Lançada em 2011, a atual geração do Volkswagen Beetle chega assim ao fim com a série Final Edition que estará disponível nas versões coupé e cabrio com dois níveis de acabamento e equipamentos, SE e SEL, além de cinco opções de cores (branco, preto, cinza e as exclusivas tonalidades de azul e bege).

Os modelos estarão equipados com o motor turbo de 2.0 litros TSI, um bloco de quatro cilindros que desenvolve 176 CV de potência e um torque máximo de 249 Nm, acoplado a uma caixa automática de seis velocidades.

O equipamento mais relevante inclui estofamento em tecido/couro, pedais em alumínio, sistema de entretenimento Composition Media com tela touchscreen de 6.0 polegadas, USB, Bluetooth, navegação integrada e acesso a aplicações, faróis Bi-Xênon, faróis LED diurnos e lanternas traseiras em LED.

Lembre-se que apesar da moda dos modelos retro (que a BMW explorou bem com o Mini e a Fiat com o 500), o novo Beetle nunca teve o sucesso comercial do modelo original (dos anos 50 a 70 do século passado) devido a uma gama de motores desajustada em alguns mercados, como o europeu, e a um posicionamento de preço demasiado.

Como o fim do Beetle, desaparecerá também a versão cabrio. O segmento dos conversíveis compactos tem perdido peso nas vendas, levando várias marcas a deixar cair a produção de modelos deste tipo, como aconteceu com o Renault Mégane, Opel Astra e Peugeot 308, entre outros. Apenas as marcas premium, como a BMW e a Audi, mantém este tipo de carroceria em catálogo, nas suas gamas Série 2 e A3, respetivamente.

A própria Volkswagen ficará agora definitivamente fora deste segmento, depois de ter descontinuado o Eros e de ter decidido que na nova geração Golf não haverá carroçaria Cabrio.

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: