Nissan: Projeto “Expedição Nissan: À procura do início do Brasil” recebe Certificate of Excellence do SABRE Awards Latin America 2018

  • Premiação regional de Comunicação teve mais de 500 projetos concorrendo
  • Expedição visitou os mais importantes sítios de arte rupestre do país
  • 15 unidades da Nissan Frontier levaram expedicionários por todos os tipos de estradas e trilhas

RIO DE JANEIRO – Sucesso no Brasil, o projeto “Expedição Nissan: À procura do início do Brasil” recebeu reconhecimento internacional ao ser escolhido para receber o Certificate of Excellence do SABRE Awards Latin America 2018. O projeto da marca japonesa visitou alguns dos principais sítios de arte rupestre do país e foi concluído após sua quinta etapa, realizada no Pará em agosto. A caravana de picapes Nissan Frontier passou por seis estados em cinco etapas, em uma aventura que começou em setembro de 2017.

O objetivo da expedição foi contribuir com a cultura e a pesquisa científica ao divulgar o rico acervo de pinturas rupestres do Brasil, que não é muito conhecido pelos brasileiros e pouco divulgado na mídia. Esta ação inédita foi reconhecida pelos jurados do SABRE Awards Latin America 2018, uma das mais importantes premiações regionais de Comunicação Corporativa que nesta edição teve mais de 500 projetos concorrendo. A Expedição Nissan recebe o Certificate of Excellence na categoria de empresas do setor Industrial.

Os expedicionários que participaram da expedição conduziram 15 Nissan Frontier para superar estradas e trilhas em quatro regiões do Brasil – Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste – e, assim, conseguir conhecer centenas de imagens de animais, plantas e seres humanos pintadas em rochas e pedras. Algumas delas com 30 mil anos, como as encontradas na Serra da Capivara, no Piauí. Também puderam ver de perto itens encontrados em escavações arqueológicas como restos de fogueiras de povos que viveram na região da serra piauiense há 50 mil anos.

“Estamos muito honrados com o reconhecimento da Expedição Nissan pelo SABRE Awards, o que reforça todo o retorno positivo e de incentivo que recebemos neste quase um ano do projeto. Confirmamos o compromisso da Nissan de estar cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros e, assim, unir os produtos da marca com ações que contribuam com o país. Neste caso, contribuir com a cultura e a pesquisa científica ao divulgar o rico acervo de pinturas rupestres do Brasil, um tesouro do patrimônio nacional e mundial”, afirma Rogério Louro, diretor de Comunicação Corporativa da Nissan do Brasil.

O projeto da Nissan teve início em setembro de 2017, em Minas Gerais, e, depois, seguiu com etapas no Piauí, Mato Grosso, Bahia e Pará. Em todas, os expedicionários foram acompanhados por arqueólogos com especialização nas pinturas de cada estado visitado para receber informações relevantes sobre os achados, como a tradição de cada conjunto de pinturas. Para colaborar com os trabalhos de conservação e desenvolvimento do turismo nos sítios arqueológicos, a Nissan buscou fazer ações de melhorias e legados em algumas das áreas visitadas.

No total, foram cerca de 3.800 km rodados em estradas asfaltadas ou de terra, a pé ou navegados por rios, como o Amazonas e o Tapajós. Mais de 80 expedicionários, entre jornalistas, convidados e arqueólogos, além de uma equipe de apoio de 30 pessoas, participaram das cinco expedições.

Nissan Frontier
Para chegar aos destinos de cada etapa, o grupo de expedicionários seguiu a bordo de 15 unidades da nova Nissan Frontier, modelo que começou a ser vendido no mercado brasileiro em março de 2017. Além da modernidade, do design totalmente novo e robusto, a peça-chave da 12ª geração da Nissan Frontier é a estrutura ainda mais resistente, com um chassi reforçado, ao mesmo tempo que é leve e eficiente. Com oito barras transversais, conta com um outro chassi sobreposto por dentro com soldas contínuas, chamado de duplo “C”. Assim, o veículo fica ainda mais resistente às tensões da torção da carroceria.

E a Nissan Frontier é mais do que força, por isso uma combinação de tecnologias permite extrair o máximo em desempenho no fora-de-estrada e garantir uma condução confortável, enquanto itens inéditos para o modelo estão a serviço do condutor. Entre eles, o Controle Automático de Descida (HDC) e o Sistema de Auxílio de Partida em Rampa (HSA). Ambos sistemas atuam automaticamente nos freios do veículo para controlar descidas íngremes ou saídas do carro da imobilidade em subidas.

Atualmente, no mercado brasileiro, a linha da Nissan Frontier conta com duas versões SE e LE, ambas com cabine dupla, tração 4×4 e equipadas com o novo e moderno motor diesel 2.3 com duplo turbo. A Nissan Frontier está presente em 33 mercados da América Latina e é um dos modelos mais vendidos da marca na região.

# # #



Leia Também:
Anterior:

Próxima: