Como funciona a direção hidráulica dos automóveis?

Confira curiosidades interessantes sobre estabilidade ao dirigir.

 Quando o tema é estabilidade para dirigir, carros como o Volkswagen Fox e outros mais modernos, possuem direção hidráulica. Graças a esse detalhe, o volante se torna mais leve, macio e, com isso, traz também mais conforto.

A direção hidráulica, que também pode ser chamada de direção assistida, tem como principal característica minimizar o esforço do motorista no momento em que ele efetua uma manobra.

Durante um longo período esse tipo de direção foi considerado um artigo de luxo, sendo um item presente em carros importados. Porém, hoje em dia ela já é considerada um elemento essencial tanto em carros leves como também nos pesados.

Existem diferenças entre o modelo de direção hidráulica e o outro modelo bastante comum hoje em dia, que é de direção eletrônica. Tais distinções residem basicamente no aspecto de funcionamento desses sistemas.

Entre os modelos que contam com direção hidráulica é possível citar também o Fiat Mobi, por exemplo. Mas você sabe como é o funcionamento da direção hidráulica?

Como funciona a direção hidráulica

O sistema que constitui a direção assistida é composto por itens básicos, alguns deles são:

  • Bomba Hidráulica
  • Tubulação de baixa e alta pressão
  • Reservatório de óleo
  • Pinhão
  • Cremalheira

Na hora em que o motorista efetua uma manobra, ele coloca em funcionamento uma série de mecanismos que possibilitam a ele inclinar o volante com mais facilidade, o mínimo de esforço e muito controle.

Ao efetuar o movimento do volante, o pinhão também é girado. Sendo assim, a cremalheira passa a exercer a função de orientar as rodas para o lado comandado pelo motorista.

Além disso, quando é realizado o movimento com o volante, entra também em ação a pressão do óleo, que facilita o manuseio da direção. Nesse caso, quem auxilia a pressurização do óleo é a bomba hidráulica.

De uma maneira geral, é possível dizer que o funcionamento da direção hidráulica segue uma sequência de etapas. São elas:

1 – O motorista realiza o giro do volante.

2 – Logo depois, o volante efetua o giro da barra de torção.

3 – A barra de torção possui o pinhão que realiza um giro sozinho sobre a cremalheira.

4 – Em seguida o pinhão passa a realizar o movimento da barra dentada, também chamada de cremalheira. Esse movimento é feito para o lado contrário ao qual o volante foi girado.

5 – A cremalheira então aciona algumas peças menores que estão conectadas a ela. Dessa maneira é possível que as rodas girem conforme o movimento executado pelo motorista ao girar o volante.

Ou seja, diante das etapas apresentadas, a direção hidráulica é um sistema concebido com o intuito de reduzir ao máximo os esforços do motorista. Com isso, o ato de dirigir se torna mais confortável e com um melhor controle.

A importância do óleo para o funcionamento da direção hidráulica

O sistema de direção hidráulica assegura o seu funcionamento correto graças a pressão do óleo, que passa a atuar a partir do momento que o motorista efetua os movimentos com o volante.

Há uma válvula no volante. Essa válvula efetua um movimento de abre e fecha quando é detectada algum tipo de pressão na direção do automóvel. A abertura e fechamento possibilita que o óleo saia quando o pistão sofre pressão, acionando a barra de direção.

Vale salientar que em casos de veículos de grande porte, tais como ônibus e caminhões, o sistema de direção hidráulica conta com mais peças.

Dessa maneira é possível que os mecanismos suportem o peso e consigam a força necessária para as rodas girarem na direção desejada pelo motorista.

É verdade que a direção hidráulica não é tão econômica quanto a direção elétrica, por exemplo, pois sua bomba funciona a todo instante pressurizando o óleo. Porém, a segurança e o conforto na hora de dirigir são evidentes.

A manutenção da direção hidráulica

A direção hidráulica é composta por um sistema de mecanismos que transmite eficiência e conforto quando todos os seus componentes estão em plenas condições de funcionamento.

Por isso, é essencial que os motoristas saibam reconhecer alguns indícios de mau funcionamento, bem como estejam a par de cuidados capazes de assegurar a boa manutenção do sistema. Tais cuidados são:

O nível do fluido hidráulico

É importante prestar a devida atenção no nível adequado do fluido. Se a quantidade de fluido estiver excessivamente baixa, leve o seu veículo para uma vistoria. Se ainda assim o nível voltar a diminuir, é necessário efetuar uma análise mais detalhada.

Um dos sinais de que o nível do fluido está abaixo do recomendado, é quando o volante passa a denotar um maior peso e rigidez. Tais indícios exigem que você efetua uma revisão para averiguar o motivo do problema.

O checkup geral do carro

É recomendado que a cada 50 mil km seja efetuado um checkup completo, verificando como está a situação do sistema hidráulico e o funcionamento correto dos seus componentes.

O que não fazer com a direção hidráulica

 Além da questão do checkup e a checagem adequada do fluido hidráulico, é necessário evitar algumas ações que podem comprometer futuramente o correto funcionamento do sistema.

Entre os cuidados mais básicos, é válido citar:

O giro do volante

Ao estacionar ou realizar uma manobra em baixa velocidade, é pertinente evitar girar o volante até os limites do seu curso. Esse tipo de ação gera um esforço excessivo da bomba hidráulica, ocasionando os indesejáveis vazamentos.

As rodas viradas

Ao estacionar evite deixar o seu automóvel estercado, ou seja, com as rodas viradas. Esse procedimento exige também um maior esforço dos componentes do sistema, comprometendo a longevidade deles.

Na compra de um carro usado

Nesse caso, quando o carro usado em questão possuir direção hidráulica, analise bem as condições que ele apresenta. Para isso, verifique todas as informações sobre possíveis vazamentos de fluido ou algum outro desgaste na parte hidráulica.

Outra dica é prestar atenção nas condições de mobilidade da direção. Sendo assim, gire o volante e veja se há algum indício de peso e rigidez. Isso auxilia a detectar possíveis problemas em seu sistema hidráulico.

Conclusão

Portanto, a direção hidráulica tem a suas vantagens, não é mesmo? Se você tem amigos e conhecidos que possuem carros como o Hyundai Hb20 e outros modelos com direção assistida, não deixe compartilhar esse artigo entre eles. É importante que dúvidas sobre esse importante tema sejam sanadas.



Leia Também:
Anterior:

Próxima: