O Hyundai Accent obtém zero estrela em adultos, enquanto o Ford Ka melhora no impacto lateral

O Hyundai Accent, fabricado na Coreia do Sul, conseguiu zero estrela para a Proteção do Ocupante Adulto e uma estrela para a Proteção do Ocupante Infantil. O Accent é disponibilizado na sua versão básica sem airbags. O impacto da cabeça com o volante e a alta compressão no peito do motorista explicaram a baixa pontuação para o ocupante adulto, apesar da estrutura estável. O Accent não oferece ancoragens ISOFIX nem cintos de três pontos em todas as suas posições. Portanto, a fraca proteção apresentada pelo dummy de três anos e vários Sistemas de Retenção Infantil (SRI) que falharam na instalação explicam a única estrela a respeito da Proteção do Ocupante Infantil. O impacto lateral do Accent não foi realizado, devido a que o impacto frontal, no teste, foi de zero estrela para os adultos. O Accent é um modelo popular de táxis em alguns países do litoral pacífico da América Latina. A Hyundai surpreende com esse baixo resultado, já que o fabricante proporciona veículos com níveis altos de proteção no mercado europeu em modelos similares ou, inclusive, mais econômicos.

O Ford Ka, fabricado no Brasil, ganhou três estrelas com relação à Proteção do Ocupante Adulto e quatro estrelas para a Proteção do Ocupante Infantil. O Ford Ka foi avaliado em 2017, conseguindo um decepcionante resultado de zero estrela para o adulto, devido ao baixo rendimento do impacto lateral. A Ford decidiu melhorar o impacto lateral do Ka e patrocinar uma nova avaliação no modelo 2018. O Ka, produzido desde 12 de junho de 2018 (a partir do VIN 9B9BFZH55U7K8206502), foi melhorado com reforços estruturais para a proteção dos impactos laterais no pilar B e elementos de absorção de energia nas portas para a proteção dos adultos. Assim, conseguiu, apenas, três estrelas para adultos, devido à fraca proteção no peito deles no impacto lateral. A proteção do ocupante infantil mostrou um resultado de quatro estrelas com proteção boa no teste de impacto frontal e lateral no dummy de três anos e no dummy de 18 meses. Ambos os dummies foram instalados utilizando ancoragens ISOFIX e Top Tether no caso do dummy de três anos, e com suporte para as pernas no caso do dummy de 18 meses. O Ka ainda oferece um cinto pélvico (dois pontos) no banco traseiro central em algumas versões.

Alejandro Furas, Secretário Geral do Latin NCAP, disse:

“É alentador encontrar mais modelos compactos com melhoras como o Ka; contudo, seu rendimento de segurança básico está ainda por baixo da versão europeia. É alarmante comprovar como fabricantes globais de veículos, como a Hyundai, continuam a vender carros zero estrela na América Latina, enquanto oferecem veículos cinco estrelas em modelos similares na Europa.

Com estes novos resultados, o Latin NCAP mostra, mais uma vez, que o mercado, junto com os consumidores, consegue a melhora de modelos populares antes e ultrapassando as regulações locais que, no melhor dos casos, apenas começaram a incluir proteção contra impactos laterais só para os novos modelos. Infelizmente, as regulações governamentais ainda não incluem o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) e a proteção de pedestres, significando que a região ainda está 20 anos atrás da Europa, onde já contam com o ESC e proteção de pedestres e está se legislando para a Frenagem de Emergência Autónoma (AEB).

A informação independente para os consumidores se tornou uma ferramenta muito poderosa e eficiente que já está impulsionando o mercado latino-americano para outros mais seguros. Os governos deveriam oferecer incentivos, alentar e promover a qualificação obrigatória para todos os automóveis vendidos em seus mercados, acelerando a mudança em direção a veículos mais seguros. Os governos deveriam motivar e criar incentivos para os carros com tecnologias de segurança ativa, como os sistemas ESC e AEB, com a finalidade de alterar os níveis de segurança dos veículos novos vendidos na região e alinhá-los com os requisitos mundiais”.

Ricardo Morales Rubio, Presidente da Comissão Diretiva do Latin NCAP, disse:

“Recebemos com grande entusiasmo as melhoras voluntárias realizadas pela Ford, reagindo ao ruim resultado obtido previamente no Latin NCAP, mostrado quão efetivos são os programas de testes de consumidores. Este modelo foi melhorado antes e ultrapassando qualquer requisito do governo. Esperamos ver mais reações como esta ao se encontrar carros zero estrela na região. É inaceitável a política de duplo padrão que alguns fabricantes ainda têm para a América Latina e o Caribe”

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: