“Polícia vai atirar para matar. Ou se rendem ou vão para o chão”, garante Doria

Nesta segunda-feira (1º ), João Doria (PSDB) deixou claro que, se assumir o governo de São Paulo, a polícia vai atirar para matar, caso haja reação às forças de segurança. Em entrevista à rádio Bandeirantes, o ex-prefeito de São Paulo falou sobre como um possível governo tucano agirá com a criminalidade:

“Não façam enfrentamento com a Polícia Militar nem a Civil. Porque, a partir de 1º de janeiro, ou se rendem ou vão para o chão”, disse. “Se fizer o enfrentamento com a polícia e atirar, a polícia atira. E atira para matar”.

A afirmação contraria o método Giraldi, seguido pela polícia paulista. O método prevê o uso progressivo da força. Ou seja, se houver possibilidade, o mais desejável é ferir o criminoso, sem matá-lo.

VEJA TAMBÉM:Suspeitas de crimes eleitorais chegam a quase 2 mil: R$ 10,7 mi já foram confiscados

Na tentativa de pegar carona na popularidade de Jair Bolsonaro (PSL), Doria tem feito discursos cada vez mais duros na área da segurança.

Durante ato de apoio a Bolsonaro, aliados do capitão reformado cobraram que Doria se posicione a favor do presidenciável do PSL.

Mais na Gazeta do Povo!

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: