Pole position em Rivera fica dividida entre Wellington Cirino e o público

Diante de dez mil pessoas (recorde da categoria em um sábado), piloto da
Mercedes-Benz confirma favoritismo e divide primeira fila com principal
rival na briga pela Copa Mercosul, Felipe Giaffone; por conta de acidente na
sexta, Dirani está fora da corrida.
Diante de dez mil pessoas que estabeleceram o recorde de público em um
sábado na história da Copa Truck, Wellington Cirino confirmou a
superioridade apresentada na sexta-feira e conquistou em Rivera, no Uruguai,
sua quarta pole position na temporada 2018. O piloto do Mercedes-Benz #6
cravou a marca de 1min33s771, superando em quase dois décimos o atual líder
da Copa Mercosul, Felipe Giaffone.
Vice-lider da Copa com 31 pontos, nove de desvantagem para Giaffone, Cirino
está com foco fixo em garantir mais pontos para a Grande Final de dezembro
em Curitiba. “Eu vou fazer a minha parte amanhã”, comenta. “Sei que tenho um
caminhão bom e o interessante é sair daqui entre os três na Copa Mercosul,
pois essa é minha última chance de ganhar pontos de bonificação para a
final. Na verdade, amanhã será uma semifinal para mim.”
Giaffone, por sua vez, saiu do caminhão meio descontente com o seu
desempenho, mas ciente de que seu objetivo é mais vencer o campeonato que as
corridas deste fim de semana. “Foi até melhor do que eu esperava, mas fiquei
bravo por ter dado uma errada no fim. Na verdade eu perdi para mim mesmo, só
que amanhã eu vou dar calor no Cirino, mesmo ele sendo difícil de bater”,
comenta Felipe.
A segunda fila é aberta por Roberval Andrade, o terceiro colocado, que viveu
um drama na parte final da tomada de tempos: “A parte elétrica queimou no
Top Qualifying e isso tirou toda a minha concentração, pois não conseguíamos
ligar o caminhão. Quando conseguimos, fui para a pista sem informações de
painel e dei duas voltas sem saber a velocidade na hora do radar e consegui
salvar um P3. Mas também sinto que perdi para mim mesmo, mas vou apertar
eles até o final na corrida.”
Em quarto lugar ficou André Marques, o maior pontuador do ano, com Giuliano
Losacco em quinto, seguido de Beto Monteiro, Regis Boessio e Djalma Fogaça,
que voltou ao comando do MAN #72 neste fim de semana e se mostrou bem
contente com o equipamento, ao contrário das outras etapas. “Fizemos um
acerto na traseira do caminhão que melhorou muito o comportamento dele na
pista. Isso me deixa animado para amanhã”, afirma o “Monstro”.
Por conta do acidente sofrido nesta sexta-feira, Danilo Dirani acabou sendo
forçado a ficar de fora do resto da etapa; ou seja, ele não qualificou e nem
larga neste domingo. “Fiquei triste mas Deus sabe o que faz. O choque acabou
danificando o chassi e a estrutura e para consertar direitinho leva bem mais
de dois dias, então vou ficar de chefe de equipe do Pedro Paulo neste
domingo”, resumiu o vencedor das duas corridas de Goiânia.
A largada para a primeira das duas corridas da Copa Truck está marcada para
as 13h com transmissão ao vivo do SporTV2. Antes acontece o Mercedes-Benz
Challenge, às 10h30, a apresentação dos dragsters americanos, o Desafio dos
Brutos e o Desfile dos Pilotos – tudo isso antes da largada dos Brutos.
Confira abaixo o grid de largada completo:
1. Wellington Cirino (Mercedes-Benz), 1min33s7712. Felipe Giaffone
(Volkswagen), 1min33s9593. Roberval Andrade (Scania), 1min34s3154. André
Marques (Mercedes-Benz), 1min34s7675. Giuliano Losacco (Iveco), 1min35s3846.
Beto Monteiro (Iveco), 1min35s6037. Regis Boessio (Volvo), 1min36s5678.
Djalma Fogaça (MAN), sem tempo
9. Fabio Fogaça (Ford), 1min35s86610. Leandro Totti (Mercedes-Benz),
1min35s99711. Renato Martins (Volkswagen), 1min36s01312. Witold Ramasauskas
(MAN), 1min36s14113. Debora Rodrigues (Volkswagen), 1min36s42914. Pedro
Paulo Fernandes (Mercedes-Benz), 1min36s89615. Luiz Lopes (Iveco),
1min37s11016. Duda Bana (Volvo), 1min38s33517. Rodrigo Belinati
(Volkswagen), 1min38s93718. Adalberto Jardim (Ford), sem tempo19. Danilo
Dirani (Mercedes-Benz), não participou

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: