Produtor de leite de SC obtém resultados superiores com robô de ordenha

Com a instalação do equipamento, a produção subiu quase 30%, um incremento de mais de 20 mil litros/mês

O produtor Fritz Wehebrink, de Seara (SC), com o robô Divulgação Lely Astronaut

Com 115 vacas em lactação em um plantel misto de animais Jersey e Holandês, o produtor Fritz Wehebrink conseguiu aumentar a sua produção de leite, se comparada ao ano anterior, em 30%, a partir da automatização da ordenha. Mensalmente, a propriedade localizada em Seara (SC) produzia 72 mil litros e esse volume saltou para 93 mil litros/mês a partir da aquisição de duas unidades do robô de ordenha Lely Astronaut. As vacas passaram a fazer três ordenhas, sem ter aumento de trabalho, manejadas em fluxo livre e recebendo no robô, parte do alimento concentrado conforme o mérito de produção de leite.

Antes de adquirir as novas máquinas, a família passava o dia envolvida na atividade, sem tempo para outros afazeres. Por isso, pensando em buscar um processo mais eficiente, prático e que facilitasse o trabalho, o produtor optou por dois robôs de ordenha. Segundo Fritz, o impacto do novo processo foi sentido já no primeiro mês. “A ordenha robotizada facilitou muito o nosso trabalho e o resultado já está se mostrando positivo. Conseguimos melhorar a qualidade e a quantidade do leite entregue ao laticínio e com isso também obtivemos melhores preços. Estamos felizes com os resultados e temos todas as informações no computador, o que nos permite trabalhar de forma selecionada”, ressalta Wehebrink.

Ele acrescenta ainda que, desde a aquisição dos robôs, ganhou qualidade de vida. “Nosso dia a dia é mais tranquilo, principalmente nos finais de semana, temos mais tempo para outras atividades e já não precisamos levantar tão cedo no inverno, às vezes com geada, ou suportar o calor do final da tarde e os coices das vacas para espantar as moscas. Além dos problemas com alguns funcionários, que depois de aprenderem o trabalho, pegarem o jeito e conhecer as vacas, mudavam de emprego. Os animais gostam da rotina, das mesmas pessoas trabalhando com eles”.

Família do produtor Fritz Wehebrink, de Seara (SC)
Divulgação: Lely

Além dos resultados em produtividade, o criador destaca ainda o bem-estar dos animais com o sistema de automação e a facilidade de adaptação. “As vacas estão mais à vontade e fazem a própria rotina no confinamento. Deitam, se alimentam, tomam água e vão para a ordenha quando querem. Assim produzem mais e melhor, pois o ambiente é bom e os animais tem menor desafio de ambiente e manejo”, relata Wehebrink.

O uso dos robôs e os investimentos feitos há alguns anos para confinar as vacas em um galpão compost barn otimizam o uso da mão de obra e permitem à família dedicar mais tempo para as outras atividades da propriedade, como agricultura e suinocultura.

Free Cow Traffic

Os robôs de ordenha da Lely preconizam o manejo das vacas em fluxo livre (Free Cow Traffic), que tem como principais vantagens a liberdade dos animais para escolher quando comer, beber, descansar ou ir à ordenha. O ambiente torna-se mais tranquilo, principalmente para aquelas vacas consideradas inferiores na hierarquia do rebanho, como novilhas, vacas de pós-parto e de alta produção. Isso porque esses animais acabam aprendendo quais os melhores momentos para ir à ordenha, comer ou beber, sem serem incomodados ou impedidos pelos animais chamados dominantes. Essa liberdade de escolhas confere às vacas maior tempo de alimentação e descanso, benefícios que, somados ao aumento da dedicação em aspectos como a saúde e fertilidade do rebanho, trazem mais longevidade, otimizam a produção e reduzem as taxas de descarte.

Segundo o Gerente de Vendas para o Brasil da Lely, João Vicente Pedreira, o processo de modernização do campo vem ocorrendo de maneira acelerada ao longo dos anos, buscando acompanhar as necessidades dos produtores. Diante disso e com a missão de oferecer soluções que promovam um futuro sustentável, lucrativo e agradável às fazendas, a Lely desenvolveu o Lely Astronaut, que já está em sua 5ª versão, sempre se aperfeiçoando. “Entendemos que vacas saudáveis e livres de estresse se traduzem em mais leite no tanque. Nossa experiência com ordenha robotizada nos permite afirmar que as vacas se sentem mais confortáveis e possuem melhor desempenho em ambientes com fluxo livre, somado ao sistema de acesso ao robô por meio do Fluxo-I, único no mercado, por meio do qual as vacas acessam o robô de maneira natural sem precisar andar de lado”.

Como funciona

Cada animal possui uma coleira no pescoço com um chip, em que é possível ler todas as informações do animal, assim que ele entra no compartimento de ordenha. Nesse momento, um conjunto de escovas lava os tetos e estimula o animal para a descida do leite e na sequência, por meio de um laser, as teteiras individualmente são colocadas de forma automática. Conforme a produção de cada animal, o robô destina a quantidade adequada de ração para a vaca comer durante a ordenha, razão pela qual ela tem interesse em entrar no robô e faz uma associação positiva no momento de ordenhar. O processo dura de 5 a 10 minutos por animal e nesse período é informado ao produtor a quantidade de leite produzida, o andamento da ordenha em cada teto, o tempo médio gasto, a ração que ela recebeu e ainda indica se tem algum problema de saúde, se tem algum problema de saúde ou apresenta alteração na qualidade do leite. O robô tem três pausas durante o dia para realizar, de forma automática, a limpeza e higienização das tubulações de transporte de leite, com duração de vinte minutos cada.

Sobre a Lely

A Lely é uma empresa internacional com bases familiares, fundada em 1948, na Holanda, pelos irmãos Cornelis van der Lely e Arij van der Lely e desde seu início tem como missão tornar a vida dos fazendeiros mais fácil, com soluções inovadoras e serviços personalizados. Oferece soluções em automação para praticamente todas as atividades relacionadas ao manejo e instalações para vacas leiteiras, desde a ordenha até a limpeza com o objetivo de prover um futuro sustentável, lucrativo e agradável às fazendas. A empresa está presente em mais de 60 países, conta com 1.200 colaboradores e mais de 1.600 patentes vivas. Para atender a América Latina, a Lely chegou ao Brasil em 2013 e se instalou em Carambeí (PR). Sua rede de atendimento, conhecida como Lely Center, atende as regiões leiteiras brasileiras e outros países da América Latina, com estrutura de suporte técnico, peças e vendas.

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: