Microlino: o ultracompacto, com design moderno e motor elétrico, inspirado no Romi-Isetta

Microlino é uma reencarnação elétrica do clássico Romi-Isetta

Você conhece aquele ditado que diz: “nos menores frascos estão presentes os melhores perfumes”? Pois bem, essa afirmação é completamente verdadeira e explicaremos a seguir.

Geralmente as pessoas estão habituadas a associar o melhor produto ao tamanho que eles apresentam, mas nem sempre essa associação é coerente. Dizemos isso, porque no mundo das grandes estruturas, e dos gigantes motorizados, agora dá-se espaço aos carros compactos. E não estamos falando dos carros compactos que vemos pelas ruas, com motores econômicos e preços mais atrativos, mas de alternativas realmente pequenas, daquelas que talvez não solucione o problema do trânsito, mas talvez dê alguma esperança… E, não à toa, nesta nova ‘era automobilística mais consciente’, não basta ser só engraçadinho, pequeno e bonitinho, tem de ser ecofriendly também! 🙂🌱

Bom, sejamos mais diretos. Falaremos então do pequenino e resoluto Microlino. É um carro prodígio que teve seu debute mundial no Salão do Automóvel de Genebra, em 2016, e que acaba de passar com louvor em todos os testes de qualidade e segurança. Agora devidamente autorizado a rodar pelas estradas europeias, suas produções começam já em dezembro deste ano, sendo a Suíça o mercado de estreia, e depois o carrinho segue para a Alemanha, em 2019.

BMW Isetta 1955. (Foto divulgação)

O Microlino é uma releitura do clássico Romi-Isetta, da BMW. O Isetta era um carrinho pensado para a cidade, e foi o primeiro carro fabricado no Brasil, pela Romi. A produção do Romi-Isetta teve início em 1956 e durou até 1961. Sua finalidade era ser um automóvel de baixo custo, voltado para a realidade econômica pós-guerra, pois foi um dos carros fabricados logo depois do fim da “Segunda Guerra Mundial”. Apesar de ter sido um dos veículos mais importantes da história da BMW, e ter sido fabricado em países como a Alemanha, Reino Unido e Espanha, entre outros da Europa, foi na Itália que o Isetta ganhou vida. Agora, como numa reencarnação, o pequenino voltará às ruas na forma do Microlino.

Faz-se necessário uma pequena introdução sobre a origem deste novo projeto suíço.

A Micro Mobility Systems é uma empresa suíça que pesquisa soluções para o transporte, sobretudo o urbano. É comandada pelo inventor Wim Ouboter, intitulado o inventor do patinete dobrável de alumínio. O produto surgiu como uma proposta para facilitar o deslocamento de pedestres, mas acabou virando um brinquedo de sucesso mundial no fim dos anos 2000. No entanto, em alguns países, como a Suíça, é possível ver o patinete de Ouboter sendo utilizado de fato como um meio de transporte. E agora, com os holofotes voltados para o novo projeto da companhia, surge o Microlino. 

Olhe para o Microlino da seguinte forma: um tipo de “Romi-Isetta do século XXI”. O protótipo foi apresentado no Salão de Genebra, na Suíça, no ano passado pela dupla de irmãos suíços Oliver e Merlin Ouboter. E, o que pode parecer uma ideia maluca e ousada para alguns, saiba que já conta com 7.200 pedidos de reserva de interessados!

Aproveitando as formas do Romi-Isetta original, a Micro resgatou a ideia da porta única frontal, atrelada à coluna da direção, com um eixo traseiro reduzido, e no qual está conectado o motor elétrico do ultracompacto. O Microlino será construído com componentes pré-existentes para manter os baixos custos de produção. Seu motor elétrico, por exemplo, foi herdado de uma empilhadeira e tem 20 cv. Já as maçanetas das portas foram trazidas do Fiat 500.

Microlino. (Foto divulgação)

A característica mais marcante do Romi-Isetta e sua versão renovada – além do design moderno e engraçadinho – são as dimensões. O pequeno carro tem 1,5 metro de largura, 1,45 m de altura e 2,4 de comprimento. Assim, ele pode ser estacionado perpendicularmente a outros veículos, facilitando a vida do motorista. Seu peso é de apenas 450 quilos, sem descontado a bateria e os ocupantes.

Seu motor elétrico atinge 90 quilômetros de velocidade máxima, e vai de 0 a 50 km/h em apenas 5 segundos – uma marca respeitável diante do impacto ambiental quase nulo. Para quem se preocupa com a autonomia do possante, a boa notícia é que existem duas versões diferentes: uma que garante 126 km rodados em uma única carga, e outra que entrega 202 km de autonomia. Tudo depende, claro, do tamanho da bateria. E apesar das estruturas enxutas e de toda conveniência, o pequeno elétrico começa a ser vendido por 8,5 mil a 12 mil euros. Ou seja, os interessados terão que desembolsar algo como R$ 54 mil (em conversão direta) para ter um exemplar em casa. O valor é o mesmo de alguns automóveis populares novos no velho continente.  Enfim…

Por dentro, há espaço para duas pessoas, que viajam com conforto, mas o carrinho não tem ar-condicionado ou controles elétricos nos vidros. Todo o chassi é tubular e sustenta a carroceria de fibra de vidro. Pode ser carregado em tomadas domésticas comuns, de 220 V, com tempo de recarga de 4 (quatro) horas. O porta-malas tem capacidade de 300 litros. E se você escolher a versão de topo, ele vem ainda com um patinete elétrico para ajudar a rodar pequenas distâncias. Todos os dados são baseados em informações divulgadas no site oficial do Microlino.

O fabricante insiste que o Microlino não é exatamente um carro, e sim um conceito de transporte urbano mais eficiente para a vida urbana. Ah, só mais uma coisa: sobre tudo isso, o que fica claro aqui, é que o futuro tem lá seu preço, porém nos encanta cada vez mais. Sem contar na felicidade que é dispensar estacionamento! 😜😂

#AutoPeçasMolina é informação! 😉

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: