Feriado prolongado exige cuidados redobrados nas rodovias brasileiras

Especialistas fazem alertas para as infrações mais comuns e indicam alternativas para melhorar a segurança nas estradas

O Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito acontece neste domingo (18) e a data coincide com a emenda dos feriados da Proclamação da República (15) e Consciência Negra (20) – este último é facultativo e não acontece em todo o território nacional. Durante este período o tráfego deve ficar intenso nas principais rodovias do país, sendo necessário reforço no policiamento e atenção redobrada ao volante.

No último feriado de Finados, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendeu a 682 acidentes, com 852 feridos e 59 mortes nas estradas federais do país. Na fiscalização contra os casos de dirigir sob efeito do álcool, a PRF realizou 8.186 testes de alcoolemia, sendo que 694 motoristas foram reprovados. Além dessas infrações, outras ocorrências como excesso de velocidade, falta do uso de cinto de segurança e ultrapassagens irregulares estão entre as mais comuns e podem ser evitadas.

Além delas, é necessário tomar cuidado também com pequenas distrações. O alerta é da especialista em simulador de direção e coordenadora de Produtos da ProSimulador, Juliana Aquino. “Existem outras ações inadequadas que também geram riscos no trânsito, como utilizar o celular para enviar mensagens ou configurar o GPS enquanto dirige, procurar objetos no porta-luvas, trocar a estação do rádio ou até mesmo fazer refeições com somente uma das mãos ao volante”, afirma.

Para a especialista em educação digital e Diretora de Produtos da Procondutor, Claudia de Moraes, é possível mudar a cultura dos condutores brasileiros e diminuir os perigos no trânsito com de ações de educação e conscientização. “Os motoristas acreditam a educação no trânsito não é importante, talvez porque eles tenham contato com o tema somente quando vão tirar a CNH. Por ser tão relevante, o tema deveria ser discutido em diferentes momentos da formação educacional das pessoas, ou seja, desde o ensino fundamental, passando pelo ensino médio e, também, no momento da emissão da habilitação. O Brasil está entre os mais violentos no trânsito, com mais de 47 mil mortes por ano, portanto, este assunto não deveria ser transversal nas escolas e, sim, obrigatório, para que assim tenhamos condutores mais conscientes do impacto de suas atitudes no trânsito”, conclui a diretora.

As mortes por acidentes de trânsito no país estão em queda. Segundo levantamento mais recente do Ministério da Saúde, houve uma redução de 27,4% dos óbitos nas capitais brasileiras. Apesar desta redução, o Brasil aparece em quinto lugar entre as nações recordistas em mortes no trânsito.

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: