McLaren Senna GTR fica mais próximo do início de produção com a confirmação de suas especificações técnicas

O McLaren Senna GTR, o hipercarro somente para pista que estreou em forma de conceito no Salão Internacional de Genebra em março de 2018 e teve todas as unidades vendidas no mesmo mês, começa seus testes dinâmicos em novembro com destaques de suas especificações técnicas confirmadas recentemente – não menos que gerar 1.000 kg de downforce e ter suspensão de corrida desenvolvida a partir do sistema usado no programa McLaren GT3.

O Senna GTR é uma versão ainda mais extrema do McLaren Senna, atualmente em construção no McLaren Production Center em Woking, Surrey, Reino Unido. A McLaren testou a demanda pelo carro projetado somente para pistas, com direção no lado esquerdo, em sua apresentação em Genebra, informando que até 75 seriam produzidos. Muitas outras manifestações de interesse foram recebidas, mas a empresa confirmou que apenas 75 estarão disponíveis – todas já vendidas. O início das entregas está previsto para começar em setembro de 2019, quando a produção da McLaren Senna homologado para as ruas estiver completa.

Os protótipos de desenvolvimento usarão inicialmente a carroceria do McLaren Senna de rua modificada. A forma final do Senna GTR (mostrada de forma simples em um novo esboço de design) será baseada em torno de um chassi com bitolas dianteira e traseira maiores e rodas com cubo rápido mais largas. A carroceria de fibra de carbono tem novos pára-lamas mais largos, divisor dianteiro e difusor traseiro maiores e asa traseira ativa reposicionada – estes dois últimos elementos combinam-se para melhorar a eficiência aerodinâmica, “acoplando” a asa ao fluxo de ar do difusor, permitindo maior carga aerodinâmica em baixas velocidades. O desempenho aerodinâmico otimizado nas manobras rápidas melhora a estabilidade nas curvas, enquanto a redução na sensibilidade da transferência de peso leva a uma estabilidade de frenagem ainda maior.

O chassi McLaren Monocage (feito em fibra de carbono leve, mas incrivelmente forte) no coração de cada McLaren Senna GTR sintetiza a abordagem da McLaren para redução de peso, uma filosofia que é levada ainda mais além com o novo GTR. Um interior despojado vê todos os airbags removidos, assim como a tela central de infotainment e o painel de instrumentos escamoteável encontradas no carro de rua, enquanto um novo volante com estilo de corrida com controles integrados de mudança de marchas substitui o componente da versão de rua. O ar-condicionado é uma exceção à regra do minimalismo absoluto – permanece como equipamento de série – e o sistema de prevenção de colisão traseira assistido por radar também é de série.

O peso final do veículo ainda está para ser declarado, mas o GTR pesará menos do que o Senna. Em combinação com a entrega de 825 HP do motor V8 biturbo de 4 litros (um aumento de 25 HP em relação à Senna legalizada para estrada), isto fará com que a relação peso-potência exceda confortavelmente a do carro de rua. Juntamente com o torque de até 800 Nm, o resultado será níveis surpreendentes de resposta e desempenho.

O Senna GTR mantém a aerodinâmica ativa do carro de rua – uma vantagem que não seria permitida em um carro de corrida homologado e um importante facilitador na geração de 1.000 kg de downforce. O carro tem suspensão convencional: triângulos de suspensão duplos com geometria, molas, amortecedores e barras estabilizadoras desenvolvidos pelo sistema projetado para o programa de corrida para clientes da McLaren GT3. Os pneus slick de corrida Pirelli maximizam o desempenho dinâmico e o sistema de frenagem (introduzido no Senna de ruae também derivado das corridas) é projetado para entregar uma desaceleração máxima 20% maior, resultando em forças superiores a 3g.

Fonte:  LetraNova Comunicação

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: