Perfil dos finalistas – Giuliano Losacco: “A esperança é a última que morre”

Se a primeira impressão é a que fica, podemos dizer que Giuliano Losacco é um dos principais nomes do automobilismo brasileiro na hora de mostrar seu cartão de visitas. Foi assim na Stock Car, estreando com pole e um terceiro lugar no campeonato em 2003, e vem sendo assim na Copa Truck.

Mostrando que tem estrela, ele chegou na humildade junto com a equipe Dakar e seu Iveco e logo de cara venceu a segunda corrida do ano em Cascavel, garantindo a vaga para a final logo de cara. Se o restante do ano foi difícil, serviu para deixar o caminhão bem afinado para a decisão, que se tornou o foco principal.

“Tenho que lutar até o fim, é isso que tenho para dizer.”

“A expectativa é sempre boa. Precisamos chegar e andar na sexta, acertar bem o caminhão, torcer para não quebrar nada, fazer as corridas direitinho e somar o máximo de pontos que eu puder”, comenta Losacco, que ao longo do ano foi ganhando experiência e suporte financeiro para desenvolver o caminhão.

“A esperança é a última que morre, mas sabemos que vai ser difícil. Mas é difícil prever. Tenho que lutar até o fim, é isso que tenho para dizer”, completa Giuliano.

O que Giuliano Losacco fez na pista em 2018:

1 vitória
– Cascavel 2

4 presenças no Top Qualifying
– Campo Grande
– Buenos Aires
– Rivera
– Curvelo

4 pódios
– Cascavel 1
– Guaporé 2
– Campo Grande 2
– Goiânia 1

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: