PGE decreta Ferroeste dependente do Estado

Curitiba – Diante das limitações orçamentárias e que geram as dificuldades para injetar recursos na estrutura, a Ferroeste – empresa de capital misto, mas que está em mais de 99,78% nas mãos do Estado do Paraná – tem encontrado dificuldades em fazer investimentos para expansão de transporte e ampliação da estrutura e aumentar assim a capacidade de escoamento. Desta forma, após uma longa negociação com a PGE (Procuradoria-Geral do
Estado), a ferrovia acaba de ser decretada dependente do Estado.
Na teoria, segundo o presidente Ricardo Soares Martins, isso pode soar negativo, “mas na prática será extremamente positivo e vantajoso”.
O decreto, que ainda não foi apresentado aos conselheiros, entra em vigor a partir de 1º de janeiro de 2019 e, assim, o Estado passa a operar como uma espécie de sócio que poderá injetar recursos.
E se os recursos vierem em 2019, na ordem de R$ 4 milhões a R$ 5 milhões, já será possível saltar de um escoamento de 800 mil toneladas no trecho de 250 quilômetros entre Cascavel e Guarapuava para 1,6 milhão de toneladas, ou seja, vai dobrar a produção já no próximo ano.
A ideia é de que os investimentos gradativos – hoje limitados e sem capacidade de operacionalização pela ferrovia por si só – poderão elevar nos próximos anos o transporte para 5 milhões de toneladas por ano, e isso com investimentos que nem cheguem a R$ 19 milhões.
A capacidade de transporte pelos trilhos é hoje de 10 milhões de toneladas por ano, mas nem 10% disso é transportado justamente pela falta de infraestrutura e investimentos adequados. “Com essa condição [de dependente do Estado], tenho a convicção de que em um ou dois anos muda a vida da Ferroeste. Novos investimentos representam um novo gás”, considera o presidente.
Essa também se apresenta como uma forma de não depender única e exclusivamente da economia mista, que hoje detém apenas 0,28% da estrutura, com cerca de 40 pessoas que não teriam ampla capacidade de injeção de recursos para fazer frente às melhorias necessárias.

Fonte: O Paraná
Data: 06/12/2018

Mais...


Leia Também:
Anterior:

Próxima: