“Superação e comprometimento me levaram ao título”, diz Roberval

Superação e comprometimento. Essas foram as duas marcas apontadas por Roberval Andrade ao relembrar com as emoções mais em ordem a conquista do título brasileiro da Copa Truck, em uma temporada que começou da pior maneira possível. Mas nada como uma etapa (e uma Copa) após a outra.

O piloto do Corinthians terminou sem marcar nenhum ponto a Copa Sul, primeira das quatro fases da temporada que teve suas etapas em Cascavel e Guaporé: “Tive três quebras consecutivas nas duas etapas. Em Guaporé, por exemplo, conquistei a pole position e sequer consegui largar. Foi um início bem difícil, que me deixou bastante distante em termos de pontuação. Não tínhamos absolutamente nada de favoritismo.”

O terceiro evento do ano, no autódromo paulista de Interlagos, marcou o início da reação com estilo em uma tarde histórica: “Interlagos é um palco onde sempre gosto muito de atuar, tive lá as vitórias mais marcantes da minha carreira, estar lá reforçou a vontade de vencer, de fazer o meu melhor”, conta o campeão, que conquistou as vitórias nas duas corridas da etapa paulista. “Larguei em último na primeira prova e em oitavo na segunda prova, e venci as duas. Foi demais”.

“Tive três quebras consecutivas nas duas primeiras etapas. Em Guaporé, por exemplo, conquistei a pole position e sequer consegui largar. Não tínhamos absolutamente nada de favoritismo.”

O desempenho na etapa paulista colocou-o em posição de favoritismo à conquista do título da Copa Sudeste. “Foi o momento de maior dificuldade, em Curvelo, para a decisão desse título. O caminhão teve uma quebra na primeira corrida, eu sabia que se conseguisse voltar para a pista poderia pontuar e ficar entre os três primeiros na Copa Sudeste. Fiquei em oitavo, com um caminhão que não rendia, e consegui a vaga na final”, recorda.

Andrade terminou três Copas no grupo dos três primeiros, requisito para a garantia de vaga na decisão geral. Ele também foi terceiro na Copa Mercosul, onde foi terceiro colocado na primeira corrida de Buenos Aires e acumulou uma vitória e um terceiro lugar em Rivera. Na Copa Centro-Oeste, o piloto da Scania chegou ao vice-campeonato com um segundo lugar e uma vitória em Campo Grande, um sexto e um terceiro lugar em Goiânia.

“A gente foi para Curitiba com foco, fui muito comprometido com o fim de semana.”

A campanha ao longo da temporada, apesar dos problemas na Copa Sul e na Copa Sudeste, contou também com a adição de Leandro Totti no segundo caminhão da equipe para auxiliar na caminhada que levou o representante de São Paulo à decisão com o segundo maior número de pontos: “A gente foi para Curitiba com foco, fui muito comprometido com o fim de semana. Trabalhei bastante tecnicamente, eu fiz a minha regulagem, o meu próprio acerto, e o resultado do comprometimento de toda a equipe foi que conquistamos o título da Copa Truck.”

“A superação e o comprometimento foram as principais marcas desse nosso título”, finaliza o novo campeão da Copa Truck.



Leia Também:
Anterior:

Próxima: