Palmas terá transporte público mais caro em 1º de junho

Foto: Divulgação

Decreto elevou passagem de R$ 3,75 para R$ 3,85, reajuste de 2,67%

ALEXANDRE PELEGI

Palmas, capital do estado de Tocantins, terá ônibus mais caro a partir de junho.

Decreto publicado pela prefeita da capital, Cinthia Ribeiro, no dia 1º de março de 2019, reajustou o valor da tarifa do transporte coletivo de R$ 3,75 para R$ 3,85, reajuste de 2,67%.

O último aumento, de 7,1%, ocorreu em junho de 2018, quando a tarifa passou de R$ 3,50 para R$ 3,75.

A prefeitura alega que buscou medidas para reduzir o impacto do aumento, como a isenção da cobrança para o sistema de transporte da Taxa de Fiscalização de Transporte (TFT). A TFT representa custo de R$ 0,04 por passagem paga. Além disso, cortou outros R$ 0,02 referentes a serviços não relacionados à bilhetagem eletrônica.

O reajuste de 2,67%, ainda segundo a prefeitura, foi menor que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do ano de 2018, que fechou em 3,75%. “Há de se considerar que o percentual de reajuste concedido está abaixo da média nacional, que gira em torno de 6% a 7%. Em algumas cidades o aumento chegou a 11%”, afirmou a prefeitura em nota.

O aumento desagradou o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Palmas (Seturb), que solicitou aumento de 6,67%. Caso a proposta das empresas fosse aceita, a tarifa passaria para R$ 4,00.

AR-CONDICIONADO

A prefeitura anunciou que o reajuste permitirá a substituição de 10 ônibus por veículos novos, com ar condicionado.

Com o acréscimo de novos veículos climatizados à frota, Palmas passará a ter 101 dos 190 veículos que atendem o transporte urbano com ar condicionado, 53,25 do total.

A média idade dos ônibus passará para cinco anos.

O valor definido por decreto pela Prefeita ocorreu após a indicação do Conselho Municipal de Acessibilidade, Trânsito e Transporte (CMATT), composto por 39 membros que representam órgãos públicos, instituições, entidades de diversos segmentos da sociedade e a comunidade em geral.

ISENÇÃO DO ICMS DO DIESEL

Em fevereiro, a prefeita Cinthia Ribeiro buscou acordo com o governador de Tocantins, Mauro Carlesse, para evitar o reajuste e ainda permitir que houvesse a aquisição de 20 novos ônibus. O pedido foi para que o Estado isentasse as empresas de transporte coletivo da alíquota de 17% do ICMS sobre o óleo diesel, medida que depende do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

A última isenção, válida em todo o território nacional, expirou em dezembro. Nova reunião do órgão está agendada para abril deste ano, quando vários governos estaduais vão propor a retomada do benefício fiscal para baratear o custo do transporte coletivo.

palmas_decreto_tarifa

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Mais em https://diariodotransporte.com.br/2019/03/07/palmas-tera-transporte-publico-mais-caro-em-1o-de-junho/



Leia Também:
Anterior:

Próxima: