Conselho Monetário Nacional autoriza a prorrogação das parcelas das operações de crédito rural de custeio da cultura do arroz

Medida vai permitir que produtores dividam pagamento das parcelas de julho e agosto deste ano em três vezes

publicado: 14/08/2019 15h04 última modificação: 14/08/2019 20h09

O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou as instituições financeiras a prorrogar o pagamento das parcelas de financiamentos para produtores de arroz. A medida vale para as parcelas de julho e agosto de 2019, contratadas para a safra 2018/2019. Com isso, os produtores terão mais prazo para comercializar, em melhores condições, o arroz colhido no período.

Pelas redes sociais, a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) comemorou a decisão para o setor, que enfrenta problemas provocados pelo excesso de chuvas no Sul do país, que comprometeu parte da safra. Em fevereiro, a ministra reuniu-se com produtores, que se queixaram de alto endividamento junto aos bancos. 

A medida foi aprovada em reunião extraordinária do CMN, realizada nesta quarta-feira (14). O pagamento poderá ser dividido em até três parcelas mensais e consecutivas, com o vencimento da primeira em outubro de 2019, segundo o Ministério da Economia. 

De acordo com o Ministério da Economia, os custos variáveis de produção e o preço médio no Rio Grande do Sul (principal produtor de arroz do País) aumentou 25% entre as safras de 2012/13 a 2016/17 e as safras de 2017/18 a 2018/19, diminuindo a margem de lucro e comprometendo a capacidade dos produtores de pagar os financiamentos. 

* Com informações do Ministério da Economia

Mais em http://www.agricultura.gov.br/noticias/conselho-monetario-nacional-autoriza-a-prorrogacao-das-parcelas-das-operacoes-de-credito-rural-de-custeio-da-cultura-do-arroz-1



Leia Também:
Anterior:

Próxima: